RE: [ANSOL-geral] ANSOL , P lano Tecnológico e Portáteis

Nuno J. Silva nunojsilva mail.telepac.pt
Segunda-Feira, 18 de Junho de 2007 - 14:01:42 WEST


On Mon, 18 Jun 2007 01:16:27 +0100
Carlos Patrão <cpatrao  moredata.pt> wrote:

> Humaneasy Consulting escreveu:
> > Olá Carlos,
> >
> > 2) Penso que seria mais barato, pedagógico e sustentável, criar
> > salas de computadores ligados à Net por banda larga, essas salas
> > estariam localizadas em Juntas de freguesia, bibliotecas públicas,
> > escolas, associações, etc;
> >
> > Já existem programas desses e em imensos locais.  Exemplo:
> > Península Digital em Setúbal.
> > Muito popular e de Esquerda mas que não funciona de todo, desculpa
> > lá que te diga.
> >
> Viva!
> 
> Eu não digo que não haja, digo que há poucos, vou dar-te 3 exemplos 
> bastante variados, que penso que atestam que algo não corre bem nesta 
> matéria:
> 
> - Em Esposende (litoral norte de Portugal): só em algumas unidades 
> hoteleiras encontras locais "públicos" com computadores e acesso à
> Net;
> - Chancelaria (concelho de Alter do Chão, alto Alentejo, 500
> habitantes, na sua maioria idosos): Não existe um único local público
> com acesso à Net;
> - V.F.Xira (Distrito de Lx): Existem locais públicos com acesso à
> Net, os mais usuais são as Bibliotecas, não chegam para as
> encomendas, e na maioria dos casos as ligações e o hardware não
> funcionam correctamente, quem precisa de utilizar um PC e a Internet,
> se não tiver em casa, fica muito limitado.

Sobre estes posso opinar, afinal antes de dispor de ligação à Internet
em casa era obrigado a passar sempre por lá para emails, sites, fóruns,
documentação, e de tudo o resto um pouco.

Pode-se excluir a Biblioteca Municipal de Vila Franca de Xira porque,
para além de haverem alturas em "que há problemas técnicos", e em que
"está difícil aceder", é vedado o acesso a serviços como POP3 e SMTP,
pelo que nunca serve para substituir verdadeiramente um acesso à
Internet pessoal.

Ainda me desenrascava com os benditos projectos do John T. Haller[1],
mas sempre acabava obrigado a ir à chamada “Casa da Net” para usar
email.

(Em Vila Franca temos, se não me engano, três locais: a Biblioteca, a
Justa de Freguesia (só ouvi dizer que lá havia um velho Windows 98), a
“Casa da Net”. Não sei se a Casa da Juventude não estará também a
disponibilizar acesso à Internet. Isto na freguesia. No município,
teremos então as outras Bibliotecas, e o que sei é que, pelo menos na
Castanheira do Ribatejo, temos na Biblioteca da junta uns quantos
postos (computadores a arrastarem-se para correr o Windows XP - nunca
devem ter ouvido falar em sistemas mais leves).)

<snip/>
> > Limitação de tempo de uso. Impossibilidade de trabalhar fora de
> > horas de expediente do Estado ou dos estabelecimentos beneficiados.
> >  
> Bem sei que o ideal era que todos tivessem conhecimentos sobre TI, um
> PC e ligação de banda larga à Net, mas infelizmente a realidade está
> muito longe deste cenário, pelo que é necessário encontrar uma forma
> de formar as pessoas e de lhes possibilitar o acesso  a  computadores
> ligados à Net. Como não temos meios para garantir o fornecimento de
> um PC com ligação à Net a cada Português, teremos que partilhar
> meios, se necessário prolongando horários de funcionamento, a mim
> parece-me lógico :-)

Concordo. E aqui em Vila Franca é impossível fazer o que seja ao
Domingo caso não se disponha de ligação à Internet. Tudo fechado.

> > Impossibilidade de ter verdadeira privacidade de dados. Wireless só 
> > acessível em jardins (quando funciona ou seja quase nunca) e
> > espaços públicos estatais (vulgus bibliotecas) onde não dá jeito
> > nenhum levares as tuas prateleiras lá de casa onde tens os manuais, 
> > documentação da empresa, telefone de casa, etc, etc, etc.
> >
> > A opção melhor ainda seria criar uma rede pública de wireless (ao 
> > género FON <http://www.fon.com>) e fornecer PCs de baixo consumo
<snip/>
> A rede pública wireless é uma boa ideia, quanto a oferecer portáteis
> sou mais céptico, é um enorme gasto de dinheiro, penso que mais
<snip/>

Uma rede pública seria sempre a solução ideal. O problema é mesmo
depois aparecerem as empresas que ganham anualmente rios de dinheiro a
invocarem os "interesses da população" (interesses, isso sim, dos seus
bolsos e carteiras) e fazerem oposição ao projecto. Custa-lhes perder
mercado. Mas sim, seria a forma mais fácil, justa e eficaz de promover
a auto-inclusão.

[1] <http://portableapps.com/>
-- 
Nuno J. Silva
Lisbon, Portugal
Homepage: <http://njsg.no.sapo.pt/>
Registered Linux User #402207 - http://counter.li.org

Using Claws Mail 2.9.2

Gentoo Base System release 1.12.9
Linux 2.6.17-gentoo-r7 i686 Pentium II (Deschutes)

-=-=-
An OS/2 professional visits a seminar for Windows 95. During the
practice lesson Bill Gates asks him: "What do you like about
Windows95?" He answers, "That YOU have to use it."
-------------- próxima parte ----------
Um anexo que não estava em formato texto não está incluído...
Nome : signature.asc
Tipo : application/pgp-signature
Tam  : 189 bytes
Descr: não disponível
Url  : http://listas.ansol.org/pipermail/ansol-geral/attachments/20070618/3f227b70/signature.pgp


Mais informações acerca da lista Ansol-geral