Re: Mercado Europeu (era: Re: [ANSOL-geral] EMI diz não a DRM)

Carlos Patrão cpatrao moredata.pt
Segunda-Feira, 16 de Abril de 2007 - 11:03:41 WEST


Olá!

A administração pública por lei só pode fazer compras a empresas de
direito português, a ideia é que qualquer compra feita pelo Estado
português gere receita fiscal em Portugal, parece-me que este principio
é correcto e solidário para com todos os Portugueses.


Eu como português não aceito que as transacções comerciais feitas pelo
Estado que me cobra impostos, não gerem receita fiscal no país. Obrigar
as multinacionais a abrir empresas em Portugal ou a utilizarem parceiros
nacionais, para comercializarem os seus produtos, parece-me uma medida
sensata, que promove a criação de empregos no país, fundamentais para
garantirem a sustentabilidade da nossa economia.

Caso se abdique destes princípios, até poderemos ter menos défice, mas
estamos a eliminar postos de trabalho e a perder receita fiscal, em
suma, ficaremos mais pobres e periféricos.


Estes assuntos necessitam de uma visão mais alargada e não redutora,
reduzir todos os problemas económicos do país ao défice orçamental só
nos vai colocar num buraco, como se pode constatar pela situação que
vivemos, agravada pela cegueira orçamental deste governo.


Para que não se diga que eu não me preocupo com o défice, sugiro que se
substituam na AP todos os MS-Offices por OO. Seguramente que uma parte
substancial dos 65M Eur gastos em licenciamento de software pela nossa
AP poderiam ser aplicados de uma forma mais reprodutiva, que gerasse
mais riqueza para país, como por exemplo em I&D.


Sobre o facto de esta “limitação” ser ilegal face à legislação Europeia.
Que eu saiba ainda somos um país soberano, e não devemos ser mais
papistas que o papa, ou seja, não podemos aceitar politicas de Bruxelas
que nos estrangulem economicamente e que nos tornem ainda mais
periféricos. Eu não me resigno à ideia que só nos restas sermos a
colónia de férias da Europa, era dever da UE ter uma outra visão sobre
Portugal e as suas regiões periféricas.


Abs.



João Miguel Neves wrote:

>Qua, 2007-04-04 às 21:26 +0200, Bruno Rodrigues escreveu:
>  
>
>>E qual é o problema de ter preços diferentes em cada país da europa?  
>>Não acontece isso com tudo o resto? O preço de um CD aqui na Alemanha  
>>é diferente do preço do mesmo CD em Portugal.
>>
>>    
>>
>O problema não é o preço ser diferente: isso é aceitável se tu puderes
>comprar em ambos os lados. O problema é eles não deixarem que compres na
>loja UK ou DE à tua escolha. É essa limitação que é contra a legislação
>europeia.
>
>Cumprimentos,
>						João Miguel Neves
>  
>
>------------------------------------------------------------------------
>
>_______________________________________________
>Ansol-geral mailing list
>Ansol-geral  listas.ansol.org
>http://listas.ansol.org/mailman/listinfo/ansol-geral
>  
>

-------------- próxima parte ----------
Um anexo que não estava em formato texto não está incluído...
Nome : cpatrao.vcf
Tipo : text/x-vcard
Tam  : 506 bytes
Descr: não disponível
Url  : http://listas.ansol.org/pipermail/ansol-geral/attachments/20070416/3df3ab72/cpatrao-0001.vcf


Mais informações acerca da lista Ansol-geral