[ANSOL-geral] Estado da AssociaÁ„o

Jo„o Miguel Neves joao silvaneves.org
Domingo, 6 de Junho de 2004 - 04:06:25 WEST


[Nota: isto é baseado no que foi dito na apresentação do plano para 2004
na √ļltima Assembleia Geral -
http://www.ansol.org/docs/plano-2004.pt.html - sim, este e-mail é longo
- da próxima vez levo um gravador.]

J√° passam mais de dois anos desde que foi criada a ANSOL. Foram muitas
as lutas, os eventos, as confer√™ncias, conversas, discuss√Ķes e
contactos. Em dois anos pass√°mos de um grupo de 11 pessoas que pensavam
fazer um capítulo local da FSF Europa a uma associação com identidade
própria e com a participação de muitos outros.

Hoje a ANSOL é referência no que toca a Software Livre em Portugal. Os
convites para participação em conferências e eventos, assim como todos
os contactos que nos s√£o feitos demonstram-no.

Por falta de outras entidades assumiu um conjunto de interven√ß√Ķes
políticas em áreas relacionadas com o Software Livre e outras áreas
relacionadas com direitos humanos no mundo digital.

Mas estamos longe do ideal. A comunidade de Software Livre tem crescido
mais que a ANSOL. A Festa de Software Livre na Moita mostrou-o. Mais de
200 pessoas apareceram, desde completos noviços a elementos já
experientes e conhecidos. Foi um óptimo local de troca de experiências,
ensino e aprendizagem, num ambiente √ļnico. O seu sucesso foi de tal
forma que h√°, pelo menos, mais dois eventos que poder√£o ser programados
seguindo o mesmo modelo.

Do meu ponto de vista existe uma √ļnica raz√£o para isso: falhas de
comunicação. Uma falha de comunicação é da parte da direcção. Existe
informação que não é passada da direcção para o resto dos interessados,
em particular informação enviada para contacto  ansol.org. Esta falha faz
com que as pessoas pensem que a direc√ß√£o ret√©m informa√ß√£o e √© a √ļnica
que pode fazer as coisas, por deter toda a informação.

A outra falha de comunicação tem a ver com quem nos pode ajudar. Ao
longo dos anos têm aparecido pessoas dispostas a ajudar que não sabiam
como e pessoas interessadas na ANSOL, mas para quem as discuss√Ķes na
ANSOL-geral n√£o interessavam.

Infelizmente, e contra a minha vontade, não é possível redireccionar o
contacto  ansol.org para uma lista como a ansol-geral por uma √ļnica
raz√£o: SPAM. Desde 1 de Janeiro este e-mail recebeu 244 mensagens de
SPAM, tal como identificado pelo filtro que uso em casa. Isto é o que
passou pelo spamassassin que est√° na m√°quina da ANSOL.

Enquanto n√£o se resolve o problema do SPAM, h√° informa√ß√Ķes que v√£o
continuar a depender da direcção para chegar à lista. Gostava de
opini√Ķes sobre a possibilidade de gerir o endere√ßo de contacto  ansol.org
de forma diferente que 1) eliminasse o spam e 2) n√£o dependesse da
direcção.

Em relação aos contactos vamos fazer uma tentativa de uma nova estrutura
a ver se funciona:

ansol-anuncios  listas.ansol.org - máximo de 6 e-mails/mês no máximo
incluindo o boletim informativo, informação sobre campanhas lançadas e
actividades/eventos.

ansol-politica  listas.ansol.org - lista de discuss√£o sobre contactos e
estratégias para abordar políticos em geral.

ansol-eventos  listas.ansol.org - para coordenação de participação ou
organização de eventos.

ansol-geral  listas.ansol.org - discuss√Ķes variadas.

Para assuntos mais específicos, e quando se justificar, criar listas
próprias (como a eucd  listas.ansol.org ou pt-parl  lists.ffii.org).

O objectivo da ansol-anuncios é dar uma opção a todas as pessoas que,
por enquanto, não tencionam participar na vida activa da associação, mas
que querem ir sabendo o que se passa.

√Č meu objectivo fazer uma angaria√ß√£o de s√≥cios mais activa (do g√©nero de
andar com fichas de inscrição e chatear aqueles que se comprometeram nos
√ļltimos meses a fazerem-se s√≥cios).

Ainda em relação à comunidade, convém realçar o compromisso de, ainda
este ano, lançar um programa de patronos à imagem da FSF Europa (ver
http://www.fsfeurope.org/help/thankgnus.pt.html) dirigido,
principalmente, √†s empresas. Com as doa√ß√Ķes actuais, a nossa lista pode
começar já com algumas entidades (na prática, os patrocínios da festa da
Moita).

O √ļltimo detalhe √© uma tarefa que ficou de ser feita em 2003 e onde
falh√°mos: a cria√ß√£o dos cart√Ķes de s√≥cio. Actualmente temos algu√©m
responsável por fazê-los (obrigado ao André Esteves por se voluntariar),
pelo que esperamos que esteja corrigido em breve.

Em relação ao funcionamento interno, ficaram os compromissos de
dinamizar a p√°gina web (provavelmente substituindo o sistema actual por
um mais amig√°vel), desenvolver os actuais projectos sobre Software Livre
no ensino e preparar apresenta√ß√Ķes sobre Software Livre (j√° est√£o
algumas em http://www.ansol.org/apresentacoes/).

A promoção e divulgação de Software Livre vão continuar como até agora.
Haverá um esforço para achar mais oradores, tem sido complicado
responder a todos os convites, em particular quando cheg√°mos ao ponto de
eventos em paralelo.

Além disso será criada uma lista com pessoas/empresas dispostas a
prestar servi√ßos relacionados com Software Livre para organiza√ß√Ķes e
pessoas.

Uma parte da acção de divulgação será uma chamada de atenção para
situação de discriminação de utilizadores de software livre (por exemplo
em sites web) e discriminação na aquisição de software (a maior parte
relacionada com a compra de serviços ser considerada uma despesa
enquanto que a compra de software é considerada um investimento).

Entrando na parte política (para além do parágrafo anterior), o plano
para 2004 inclui a adopção de uma regra que espero passar para os
estatutos na próxima mudança (que espero que não seja tão cedo): "A
ANSOL n√£o toma posi√ß√Ķes pol√≠ticas ou religiosas".

Isto n√£o evitar√° acusa√ß√Ķes de liga√ß√Ķes pol√≠ticas a partidos. Esperar tal
coisa seria, no mínimo, ingénuo. Mas compromete esta direcção a evitar
quaisquer liga√ß√Ķes que n√£o se resumam aos objectivos da associa√ß√£o. Isto
quer dizer que trabalharemos com qualquer partido em relação aos
assuntos que dizem respeito à ANSOL sem quaisquer complexos.

Mas tamb√©m ningu√©m espere que liguemos a acusa√ß√Ķes de liga√ß√£o a
partidos, como aconteceu em relação ao BE, algumas vindas do PSD. Em
particular nesse caso, toda a informação que foi entregue ao BE era um
dossier que tinha sido entregue, ainda durante a campanha, ao (ent√£o)
porta-voz para os sistemas de informação do PSD.

Mas isso são águas passadas, e como mostrou a votação de 24 de Setembro
de 2003 sobre patentes de software, os assuntos que nos interessam n√£o
est√£o, de forma alguma, limitados √† area de ac√ß√£o de um √ļnico partido.

Penso que √© tudo por agora. Coment√°rios, sugest√Ķes, ofertas de
volunt√°rios s√£o sempre bem vindas.

-- 
						Jo√£o Miguel Neves


-------------- průxima parte ----------
Um anexo que não estava em formato texto não está incluído...
Nome : não disponível
Tipo : application/pgp-signature
Tam  : 189 bytes
Descr: Esta =?ISO-8859-1?Q?é?	assinada digitalmente
Url  : http://listas.ansol.org/pipermail/ansol-geral/attachments/20040606/10c12715/attachment.pgp


Mais informaÁűes acerca da lista Ansol-geral